Série mostra tradições populares em três episódios

Cultura popular MãeVéia Isabelle Araújo Misto Brasil
Cena da série que trata da cultura poular e produzida no DF/Divulgação

Cada episódio aborda um ponto e uma história inspirada  por meio da linguagem da palhaçaria, bonecos, acrobacia

Por Misto Brasil – DF

A série de três episódios “Quem canta um ponto inventa um conto”, produzidas no Distrito Federal, será apresentada na Eco Feira do Mercado Sul no dia 15, em Taguatinga.

O projeto consiste em trazer músicas presentes em tradições populares como os maracatus, terreiros e sambas de roda, como fonte de inspiração para a contação de histórias. O projeto é protagonizado por artistas periféricos e tem no grupo de brincantes mãe e filho, Bruna Luiza e Bento Araújo.

A participação da brincante Luciana Meireles para compor um dos episódios é uma forma de enriquecer o conteúdo e fomentar ainda mais a cadeia cultural fora do centro do Distrito Federal.

Cada episódio aborda um ponto e uma história inspirada nesses ancestrais por meio da linguagem da palhaçaria, bonecos, acrobacia aérea, brinquedos populares, músicas e outros elementos.

Entidades consideradas sagradas em manifestações brasileiras como caboclos, erês e ciganos são também povos que compõem a identidade atual e a ancestralidade brasileira.

As músicas cantadas e tocadas nos terreiros para estas entidades – os pontos – que são, muitas vezes, estereotipadas como “macumba”, são também musicalidades amplamente presentes na cultura e no cotidiano popular nacional.

“Nossa intenção com a série não é folclorizar esse fato, mas sim conscientizar o público de que esses povos formaram nosso povo e que eles existem, que estão aqui ainda” explicou Bruna Luiza.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas