Venezuela revogou convite para União Europeia fiscalizar eleições

Venezuela Nicolás Maduro Misto Brasil
Nicolás Maduro durante solenidade militar de fim de ano/Arquivo/Divulgação

A medida acontece diante da decisão do bloco de ratificar sanções contra o país caribenho. As eleições estão marcadas para julho

Por Misto Brasil – DF

O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) da Venezuela revogou nesta terça-feira (28) o convite realizado anteriormente à União Europeia (UE) para enviar uma missão a fim de fiscalizar as eleições presidenciais no país, previstas para o dia 28 de julho.

A medida acontece diante da decisão do bloco de ratificar sanções contra o país caribenho.

“O poder eleitoral da República Bolivariana da Venezuela revoga e anula o convite que estendeu à União Europeia para que participasse de uma missão de monitoramento eleitoral nas eleições para o cargo de presidente, decisão adotada no exercício de nossa soberania”, informou o presidente do CNE venezuelano, Elvis Amoroso.

Conforme o órgão, a medida é uma reação à hostilidade do bloco europeu em relação ao país.

“Seria imoral permitir a participação [da UE] conhecendo suas práticas neocolonialistas e intervencionistas contra a Venezuela, não sendo bem-vinda sua presença em um processo eleitoral tão importante para a democracia e a paz da nação”, destacou.

A decisão do CNE foi divulgada duas semanas após o Congresso venezuelano aprovar um acordo que pedia ao órgão a anulação do convite à UE.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas