Rio Grande do Sul já registra 29 mortes em decorrência das chuvas

Helicóptero Marinha do Brasil Misto Brasil
Helicóptero da Marinha do Brasil empregado no corro no Rio Grande do Sul/Marinha do Brasil

O total de pessoas em abrigos é de 4.645 e outras 10.242 estão desalojadas, segundo a Defesa Civil

Por Misto Brasil – DF

O Rio Grande do Sul já registra 29 mortes em decorrência das chuvas que atingem o estado nos últimos dias. Também há 60 pessoas desaparecidas no estado. Segundo o governador Eduardo Leite, os números devem subir nos próximos dias.

“Com a mais profunda dor no coração, eu sei dizer que será ainda mais que isso, porque não estamos conseguindo acessar determinadas localidades”, disse.

Leia – Lula da Silva disse que não faltará recursos e barragem rompe parcialmente

O total de pessoas em abrigos é de 4.645 e outras 10.242 estão desalojadas. O número de municípios afetados chegou a 154. O governador pediu atenção especial das pessoas para que levem a sério as recomendações de evacuação de locais atingidos.

“Estamos em uma situação absurdamente excepcional”.

Mais de 328 mil pontos estão sem energia elétrica no estado e 541,5 mil clientes estão sem abastecimento de água. Um total de 494 escolas estão afetadas em todo o estado, danificadas, servindo de abrigo, com problemas de transporte ou com problema de acesso.

Segundo o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), no momento, são 139 trechos em 60 rodovias com bloqueios totais e parciais, entre estradas e pontes.

O rompimento parcial da barragem 14 de Julho, no Rio das Antas, entre os municípios de Cotiporã (RS) e Bento Gonçalves (RS), começa a impactar municípios da Bacia do Rio Taquari.

Monitoramento realizado pelo Serviço Geológico do Brasil (SGB) indica que, em Santa Tereza (RS), já há variações nos níveis, possivelmente provocados pelo aumento súbito da vazão de água, que começou na tarde desta quinta-feira (2).

A diretora Alice Castilho detalha que as previsões indicam que o pico máximo desta onda resultante do rompimento parcial da barragem deve ser registrado em Muçum, Encantado (RS) e Roca Sales (RS) à noite antes de 24h.

“Em Colinas, Arroio do Meio, Lajeado e Cruzeiro do Sul, o impacto do rompimento pode ser sentido entre 0h e 4h. Bom Retiro do Sul e Taquari, o pico desta cheia deve ser verificado na parte da manhã do dia 3 de maio“, completa.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas