Com empate no julgamento, desembargadora pede vista no processo contra Sérgio Moro

Sérgio Moro discurso Podemos Misto Brasília
Sérgio Moro corre o risco de ter o seu mandato de senador cassado/Arquivo/Divulgação

A análise pelos desembargadores eleitorais do Paraná está temporariamente suspense até a próxima segunda-feira

Por Misto Brasil – DF

O julgamento da ação que pede a cassação do mandato do senador Sérgio Moro (União Brasil-PR) foi suspenso hoje (03) à tarde pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O placar empatado em 1 0 1, com o primeiro voto contra a cassação.

O desembargador eleitoral José Rodrigo Sade votou como parcialmente procedente os processo para cassar o mandato e também dos suplentes.

Declarou a inelegibilidade por oito anos a partir de 2022 e a realização de novas eleições, após trânsito em julgado dos processos, caso haja a confirmação da cassação.

Tribunal Regional Eleitoral do Paraná começou a julgar nesta segunda-feira (1º) duas ações que pedem a cassação do mandato do senador Sérgio Moro e a decretação de sua inelegibilidade.

Na sessão desta segunda, ocorreram as sustentações orais das partes e o voto do relator, desembargador Luciano Carrasco Falavinha Souza. Ele votou contra a cassação

O julgamento foi suspenso porque a desembargadora Claudia Cristina Cristofani, pediu vista do processo. Assim, está interrompido temporariamente a análise, que deverá ser retomada na segunda-feira (08).

As ações foram ajuizadas pelo PL e pela Federação Brasil da Esperança, formada por PT, PCdoB e PV. Os partidos questionaram os gastos de campanha e pré-campanha de Moro e acusaram o político de caixa dois envolvendo a contratação de um escritório de advocacia pertencente a seu suplente.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas