Há Juscelino nos mínimos detalhes da nova capital

Juscelino kubitschek JK ex-presidente Misto Brasil
Juscelino Kubitschek na frente do Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente da República/Arquivo/Memorial jK

Quando a gente se depara com micro-histórias,  percebe-se a presença do construtor de Brasília em mínimos detalhes

Por Sérgio Botelho – DF 

Não bastou ao presidente Juscelino Kubitschek arregimentar mundos e fundos, enfrentando obstáculos políticos e econômicos à maneira de um verdadeiro Hércules, embora sem a mesma musculatura física do herói grego, para que o preceito constitucional de erguer uma nova capital no centro geográfico do Brasil se cumprisse.

Mais do que isso, há marcas de Juscelino em detalhes físicos importantes da nova cidade brasileira erguida do nada, do ponto de vista de qualquer vestígio urbano pré-existente. De vez em quando a gente se depara com micro-histórias, como as relatadas por jornais da época, permitindo constatar a presença do construtor de Brasília em mínimos detalhes.

Há um relato feito pelo jornal Estado de São Paulo, edição de 26 de abril de 1960, cinco dias após a inauguração da cidade, quando o presidente resolveu dar expediente direto do Palácio dos Despachos (consagrado hoje como Palácio do Planalto).

Até então, o Palácio da Alvorada servia de local de moradia e de trabalho. Aguardavam-no o arquiteto Oscar Niemeyer e o prefeito Israel Pinheiro.

Depois de escalar ferramentas, resíduos, máquinas e madeirame, e de cumprimentar operários no caminho, o grupo chegou à Sala de Reuniões onde, para serem ouvidos, tinham de falar um pouco alto, pois soavam fortes as marteladas dos trabalhadores em construção.

Juscelino, Niemeyer e Israel se detiveram em um dos janelões que dava para a Praça dos Três Poderes.

À vista do lago, uma ideia já elaborada ainda na Missão Cruls, entre 1894 e 1895, Juscelino decidiu que todo o futuro Lago Paranoá, na planície entre os chapadões Gama e Paranoá, seria iluminado.

Recebeu de Niemeyer a garantia de que a decisão seria cumprida na forma de uma iluminação “dramática, bonita, como um palco”.

Com relação à Praça dos Três Poderes, Juscelino tomou a decisão de proibir qualquer alteração do aspecto daquele logradouro, após concluídos os trabalhos, e que não deveria caber na obra em curso a construção de garagens para veículos.

Determinou ainda a reposição de todo o ladrilhamento em torno do Palácio dos Despachos, além da urgência na pavimentação das vias mais importantes do setor norte da cidade (a Asa Norte do avião), que não contava ainda com nenhuma construção, e a agilização dos serviços de implantação das linhas telefônicas e de águas e esgotos na Asa Sul.

E, ainda, a construção do Iate Clube e da grande antena de rádio e televisão no Eixo Monumental. Assim, Juscelino se fazia presente em cada detalhe da construção de Brasília, até hoje um projeto inacreditavelmente bem-sucedido.

Outros textos da série Brasília e suas histórias

Leia – o primeiro Carnaval minimamente organizado de Brasília

Leia – o desemprego e o desalento na nova capital nos primeiros ônibus

Leia – Em 25 de abril de 1984, rádios e TVs censuradas

Leia – Inauguração oficial da UnB sem Goulart, sem Juscelino e sem Tancredo

Leia – eleições de 1978 na capital federal

Leia – JK, Jânio, Lott e as eleições de 1960

Leia – A CPI sobre Brasília instalada em setembro de 1960

Leia – José Bonifácio e Brasília

Leia – o day after da inauguração de Brasília

Leia – Embratel reduziu o isolamento de Brasília

Leia – a solidão de Brasília 12 anos depois de inaugurada

Leia – Rita Hayworth em Brasília

Leia – Juscelino desmente boatos de continuísmo

Leia – Em 1962, Brasília ainda alimentava pessimismos como capital do Brasil

Leia – a saga da Cidade Livre

Leia – Academia Brasileira de Letras decide ficar no Rio

Leia – a pedra fundamental de Brasília

Leia – o despejo dos hóspedes do Brasília Palace Hotel

 

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas