Ex-comandante do Exército confirmou reuniões para a “minuta do golpe”

General da reserva Marco Antônio Freire Gomes
General da reserva Marco Antônio Freire Gomes quando estava na ativa/Arquivo/Agência Brasil

General da reserva Marco Antônio Freire prestou depoimento por oito horas na Polícia Federal em Brasília

Por Misto Brasil – DF

O ex-comandante do Exército e general da reserva Marco Antônio Freire Gomes confirmou, em depoimento à Polícia Federal (PF), ter presenciado reuniões nas quais foram discutidos os termos da chamada “minuta do golpe”.

O documento elaborado pelo governo do ex-presidente Jair Bolsonaro para decretar um estado de sítio e impedir sua retirada do poder.

A minuta foi encontrada na casa do ex-ministro da Justiça Anderson Torres, em buscas realizadas pela PF em janeiro de 2023, e aprofundou as investigações relativas aos atos de 8 de janeiro, em Brasília.

As primeiras informações sobre as reuniões entre o alto escalão do governo Bolsonaro e das Forças Armadas para discutir um golpe de Estado, diante da derrota nas eleições para o atual presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vieram à tona no depoimento do ex-tenente coronel Mauro Cid.

Segundo Cid, as reuniões ocorreram em 2022, após as eleições, e antes de Bolsonaro deixar o cargo.

Em seu depoimento, que encerrou na madrugada deste sábado (02), após cerca de oito horas de duração, segundo noticiou a CNN Brasil, Freire Gomes respondeu a todas as perguntas e confirmou a existência das reuniões.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas