Plataforma vai ajudar micro e pequenas empresas industriais

Geraldo Alckmin e o presidente do Sebrae Décio Lima Misto Brasil
Geraldo Alckmin e Décio Lima no lançamento da plataforma que vai apoiar as empresas industriais/Divulgação/Sebrae

Serão destinados à iniciativa mais de R$ 2 bilhões dos R$ 300 bilhões previstos para o Nova Indústria Brasil. A porta de entrada é a Brasil Mais Produtivo

Por Misto Brasil – DF

As micro e pequenas empresas industrias passam a contar a partir desta quarta-feira (31) de um reforço no objetivo de melhorar a produtividade e na competitividade. Foi lançada oficialmente a plataforma do Brasil Mais Produtivo.

A nova fase tem como objetivo a transformação tecnológica das empresas.

Serão destinados à iniciativa mais de R$ 2 bilhões dos R$ 300 bilhões previstos para o Nova Indústria Brasil, divulgado pelo governo federal e com a coordenação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC).

A expectativa é engajar até 200 mil empresas pela plataforma e atender direta e presencialmente mais de 93 mil até 2027 em uma jornada de produtividade e transformação digital.

O vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, destacou a necessidade de as pequenas indústrias se tornarem mais competitivas.

“O mundo vai ter que descabornizar e o Brasil é o grande protagonista em inúmeras rotas tecnológicas. Teremos uma oportunidade importante de nos reindustrializarmos”.

“Estamos juntando aqui dois craques, Sebrae e Senai, para ir à empresa ou pela plataforma digital fazer o diagnóstico correto, identificar o gargalo, verificar onde pode ter um salto de produtividade”.

O presidente do Sebrae, Décio Lima, afirmou que a “neoindustrialização é um marco histórico para dizer que o Brasil é um país desenvolvido, soberano e capaz de resolver os abismos sociais no nosso país”.

O ministro Empreendedorismo, da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, Márcio França, destacou que a plataforma será uma oportunidade para atrair a confiança dos milhões de empresas que estão na informalidade.

“A iniciativa de criar a plataforma tem que vir incorporada, unificada, em poucas palavras, com o objetivo de apoiar essas pessoas. E o Sebrae tem essa facilidade. É a porta em que as pessoas confiam. Os empregos que precisamos estão aqui”.

Para o diretor geral do Senai, Gustavo Leal, o “programa é multifacetado, desde a digitalização à requalificação profissional. É um programa que tem características únicas e uma escala única”.

Diretor geral Senai Gustavo Leal Misto Brasil
Gustavo Leal é diretor geral do Senai, que terá participação no programa/Divulgação/Sebrae

Veja como o programa irá funcionar

A inscrição é a porta de entrada no novo Brasil Mais Produtivo, que oferecerá um ciclo completo de conhecimento, com acesso gratuito a cursos, materiais e ferramentas sobre gestão e produtividade, entre outros temas.

As empresas participantes poderão entrar em uma jornada rumo à transformação digital, seguindo uma trilha de aperfeiçoamento definida a partir das necessidades diagnosticadas no início do processo.

As empresas passarão pelo aperfeiçoamento de suas práticas, com foco em melhoria de gestão, inovação, mercado, manufatura enxuta, eficiência energética, transformação digital, buscando aumento de produtividade e competividade.

As empresas terão atendimento integrado do Sebrae e do Senai. Também está previsto o acesso a crédito com juros baixos ou recursos não-reembolsáveis para adoção de tecnologias ligadas à indústria 4.0 e às smart factory, ou as fábricas inteligentes. O objetivo é transformar digitalmente 90% das pequenas empresas industriais.

A plataforma é a primeira etapa da ação, cujas metas iniciais preveem o acompanhamento de 93 mil empresas. O programa abrange outras três categorias. Dessas, 50 mil receberão orientações, diagnósticos e planos de melhorias, entre outros instrumentos de apoio do Sebrae, como o acompanhamento dos Agentes Locais de Inovação (ALI), previsto nesta fase.

Trinta mil negócios deverão obter atendimento integrado com consultorias e educação em Manufatura Enxuta ou Eficiência Energética.

Soluções de transformação digital serão implementadas em 8,4 mil micro, pequenas e médias indústrias e 1,2 mil médias empresas do setor contarão com o plano de acesso a cursos de pós-graduação um plano completo de transformação digital: da elaboração do projeto de investimento ao acompanhamento de implantação.

Na modalidade, 360 empresas industriais receberão apoio do Senai com o desenvolvimento de novas tecnologias.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas