Filmes africanos, documentários e debates na programação do Cine Brasília

Cine Brasília DF fachada Misto Brasília
Fachada do Cine Brasília que fica na Asa Sul do Plano Piloto/Arquivo/Agência Brasília

As sessões com ingressos populares e gratuitos começam nesta quinta-feira e seguem até a próxima quarta-feira

Por Maria Eduarda – DF

A programação para janeiro do Cine Brasília começa nesta quinta-feira (25). Documentários e filmes, debate com diretor de cinema, e a mostra de cinema Visões da África: Retrospectiva estão na lista das novidades.

No último sábado do mês, o cinema realiza uma sessão com acessibilidade (audiodescrição, legendas descritivas e janela de libras) com ingresso gratuito.

No s;abado (27), às 14 horas, será exibido o filme Retratos Fantasmas, do cineasta pernambucano Kleber Mendonça Filho.

A mostra Visões da África: Retrospectiva, é uma seleção composta por quatro curtas-metragens e oito longas-metragens, produzidos ou coproduzidos por 10 países africanos. Tem o objetivo a promoção e exibição de filmes relacionados à diáspora africana.

A sessão de estreia será às 16 horas, tem entrada gratuita, e as demais sessões possuem ingressos no valor único de R$ 5. Serão duas sessões diárias, às 16h e às 18h, de 25 a 28 de janeiro. No sábado (27), às 10h será a sessão infantil.

O documentário do diretor paraibano Vladimir Carvalho, O País de São Saruê, explora as complexas relações entre o homem e a natureza no sertão nordestino, onde a luta contra a seca, o latifúndio e a miséria é uma constante desde os tempos coloniais.

O diretor abre a primeira sessão com uma fala sobre o longa-metragem. As sessões serão gratuitas entre esta quinta e a próxima quarta-feira (25 a 31). E na última exibição, haverá um debate com o diretor e a cineasta Dácia Ibiapina.

A animação Bizarros Peixes das Fossas Abissais, do diretor Marcelo Fabri Marão e o documentário Servidão, de Renato Barbieri também estão na programação.

Programação da a mostra de cinema africano

Quinta-feira (25)
16h- Kwaku Ananse e Meu Bebê Branco, curtas da diretora Akosua Adoma Owusu do Gana;
18h- Ó, Sol, do diretor Med Hondo, da Mauritânia.

Sexta-feira (26)
16h- Touki Bouki – A Viagem da Hiena, longa-metragem de Djibril Diop Mambéty do Senegal;
Antes de Rafiki, será exibido E Não Havia Mais Neve, curta-metragem do diretor Ababacar Samb Makharam do Senegal;
18h- Rafiki, longa-metragem da diretora Wanuri Kahiu do Quênia.

Sábado (27)
10h- Kiriku e a Feiticeira, animação do diretor Michel Ocelot (sessão infantil);
16h- Na Duna da Solidão curta-metragem e A Mulher com a Faca longa do diretor Timité Bassori, da Costa do Marfim;
18h- Neptune Frost longa dos diretores de Ruanda, Anisia Uzeyman e Saul Williams;

Domingo (28)
16h- Sambizanga, da diretora franco-angolano-congolês, Sarah Maldoror;
18h- Isso Não é um Enterro, é uma Ressurreição, do diretor Lemohang Jeremiah Mosese, de Lesoto.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas