Rombo de R$ 13 milhões na Previdência Social é investigado pela Polícia Federal

Polícia Federal operação agentes Misto Brasil
Policiais federais durante operação contra financiadores de atos democráticos/Arquivo/Divulgação/PF

A organização criminosa atuava desde 2012 no desvio de benefício de prestação continuada ao idoso

Por Misto Brasil – DF

A Previdência Social teve um prejuízo de R$ 13 milhões com desvios no benefício de prestação continuada ao idoso. O rombo está sendo investigado pela Polícia Federal, que nesta manhã realiza a Operação Melhor Idade.

A ação policial está sendo realizada em Goiás, Piauí e Distrito Federal. De acordo com a corporação policial, estão sendo cumpridos cinco mandados de prisão preventiva e 15 mandados de busca e apreensão.

De acordo com as investigações, a organização criminosa atuava desde 2012 na criação de Cadastros de Pessoas Físicas (CPF’s) fictícios para obtenção do Benefício de Prestação Continuada.

Foram identificadas a criação de 268 CPF’s falsos de indivíduos com mais de 65 anos e a obtenção fraudulenta de 208 benefícios por meio desses documentos.

Após a representação da Polícia Federal, a Seção Judiciária do Distrito Federal decretou o cancelamento dos 151 benefícios ainda ativos, que geravam prejuízo anual de cerca de R$ 2,7 milhões, e o bloqueio de imóveis, veículos e contas, até o valor R$ 13 milhões, vinculados aos investigados e aos idosos criados.

A ordem judicial prevê ainda o cancelamento dos CPF’s, a suspensão imediata dos benefícios obtidos, bloqueio de contas bancárias, restrição em veículos e imóveis, além de eventuais empresas cadastradas em tais CPF’s.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas