Diminui movimento da navegação comercial no Mar Vermelho

Navio cargueiro Mar Negro Misto Brasília
Navio cargueiro leva grãos da Ucrânia em meio à guerra/Arquivo/Reprodução Sputnik

Os ataques por ar e por mar dos EUA e do Reino Unido contra as forças houthis do Iêmen agravaram uma situação

Por Misto Brasil – DF

O crescente conflito de Washington e Londres contra o movimento dos houthis está desencorajando a navegação comercial no Mar Vermelho, inclusive devido a um aviso dos primeiros.

Um número cada vez maior de proprietários de petroleiros se afasta do Mar Vermelho, escreveu na sexta-feira (12) a agência britânica Reuters, citando dados de navegação.

Os ataques por ar e por mar dos EUA e do Reino Unido contra as forças houthis do Iêmen agravaram uma situação já altamente volátil no mar Vermelho, diz a Reuters. Eles aconteceram após os ataques de militantes houthis contra navios no mar Vermelho, uma rota de navegação vital para o comércio global.

As Forças Marítimas Combinadas (CMF, na sigla em inglês), uma parceria marítima multinacional liderada pelos EUA a partir do Bahrein, alertaram todos os navios para evitarem o estreito de Bab al-Mandab, na extremidade sul do Mar Vermelho, por vários dias, informou a Associação Internacional de Proprietários Independentes de Navios-Tanque (Iintertanko, na sigla em inglês).

Vários petroleiros mudaram de rota na sexta-feira (12) em resultado da escalada.

Os houthis têm atacado embarcações no mar Vermelho desde o final de 2023. Segundo o grupo, as ações visam apoiar os palestinos contra a devastadora ofensiva de Israel na Faixa de Gaza, governada pelo Hamas, que conduziu a perto de 24 mil mortes palestinas, em comparação com as cerca de 1.400 mortes israelenses, quase todas a seguir ao primeiro ataque do Hamas a Israel em 7 de outubro, informou a Agência Sputnik.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas