Arcebispo diz que o “mal existe” na homenagem ao massacre em Praga

República Tcheca Praga homenagens massacre Misto Brasil
Homenagens às vítimas do massacre na universidade de Praga/Twitter/Jan Lipavský

A população observou um minuto de silêncio ao meio-dia e os sinos das igrejas tocaram em todo o país

Por Misto Brasil – DF

Com um minuto de silêncio, bandeiras a meio-mastro e missas em todo o país, a República Tcheca prestou homenagem neste sábado (23) às 14 pessoas assassinadas em um massacre nesta semana em Praga, no maior ataque do tipo já registrado na história recente do país.

Um estudante de 24 anos, armado, matou 14 pessoas na quinta-feira, e depois cometeu suicídio, na Faculdade de Artes da Universidade Charles, que fica no centro histórico da capital tcheca. Vinte e quatro pessoas ficaram feridas.

A população observou um minuto de silêncio ao meio-dia e os sinos das igrejas tocaram em todo o país, informou a DW.

“Todos tentamos construir o paraíso na terra, mas a realidade da vida nos mostra que o mal existe“, afirmou o arcebispo de Praga, Jan Graubner, durante a missa pelas vítimas na Catedral de São Vito, na capital do país.

O presidente Petr Pavel compareceu à cerimônia.

“É difícil encontrar as palavras para expressar, de um lado, a condenação, e do outro a dor e tristeza sentidas por nossa população nos dias antes do Natal”, declarou o primeiro-ministro Petr Fiala.

Milhares de velas foram acesas em um memorial diante da Faculdade de Artes e na sede da universidade.

As identidades das vítimas, estudantes e professores, começaram a ser divulgadas pelas famílias e a universidade.

Entre as vítimas está o especialista em Literatura finlandesa Jan Dlask. Entre os feridos estão três estrangeiros, um holandês e dois cidadãos dos Emirados Árabes Unidos.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas