Confiança dos micro e pequenas empresas teve alta em novembro

Microempresa máquina de costura Misto Brasília
Muitas empresas dependem da renegociação de dívidas fiscais para continuar produzindo/Arquivo

A alta foi provocada exclusivamente pelo aumento da confiança pelo setor da indústria, quadro que não acontecia desde julho

Por Misto Brasil – DF

O Índice de Confiança das Micros e Pequenas Empresas (IC-MPE) registrou alta em novembro, de 92,8 pontos. A alta, em novembro, foi exclusivamente motivada pelo aumento da confiança da Indústria, que vinha registrando quedas nos últimos quatro meses.

Os demais setores caminharam em sentido inverso. Com esse resultado, o setor volta a apresentar o maior nível entre os pesquisados, quadro que não acontecia desde julho desse ano.

No setor Comércio (MPE-Comércio), houve recuou de 2,3 pontos, para 86,3 pontos. A perda acumulada no bimestre findo em novembro é de 6,1 pontos.

O Índice de Confiança dos Micros e Pequenos Empresários do setor de Serviços (MPE-Serviços) apresentou forte queda em novembro, revertendo a alta do mês anterior: cedeu 4,1 pontos, para 91,1 pontos, o menor nível desde abril de 2023 (89,7 pontos).

Para o presidente do Sebrae, Décio Lima, o cenário de juros proibitivos praticados no país e o nível de endividamento dos consumidores ainda em patamar elevado, têm atuado como freio para a plena retomada do otimismo dos empreendedores.

“Apesar da quarta redução seguida na taxa Selic, o fato é que os juros brasileiros ainda são os mais altos do mundo. Sem crédito, os donos de pequenos negócios não conseguem pensar em investir. Até porque uma parte significativa deles, principalmente os microempreendedores individuais, têm dívidas para pagar”.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas