Mulheres da periferia têm mais dificuldades para a educação financeira

Professora quadro educação financeira DF Misto Brasília
Educação financeira é importante para geria negócios e controlar o dinheiro pessoal/Arquivo

Boa parte das mulheres que moram na periferia (34%) disseram que não sabem nada ou sabem pouco sobre educação financeira

Por Misto Brasil – DF

As mulheres que moram na periferia se interessam menos pela educação financeira se comparado com as mulheres dos centros urbanos. O índice é de 44% para 64%, segundo a pesquisa “Finanças na Periferia”, da Serasa e o Instituto PiniOn.

Boa parte das mulheres que moram na periferia (34%) disseram que não sabem nada ou sabem pouco sobre educação financeira. Nos centros urbanos, apenas 18% do público feminino faz a mesma afirmação.

A pesquisa identificou também que que 63% das moradoras de centros urbanos afirmam ter fácil alcance a esse tipo de conteúdo. Entre o público feminino das periferias, a média é de apenas 36%.

O menor interesse por cursos de educação financeira também pode ser justificado pela dificuldade de compreensão do que é de fato educação financeira e por impedimentos econômicos.

As mulheres de periferias (46%) contam que gostariam de realizar um curso sobre o assunto. Entretanto, só 30% dizem estar dispostas a pagar por isso.

O conteúdo dessa pesquisa faz parte da série “Serasa Comportamento”, ação mensal que divulga estudos e análises a respeito da relação que a população brasileira mantém com as finanças.

De acordo com a assessoria da Serasa, foram entrevistados 2.549 brasileiros, entre homens e mulheres, acima de 18 anos, de todas as classes sociais e regiões do País. O estudo cruzou a classe social com o CEP dos respondentes, a fim de garantir a geolocalização.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas