Milhares de palestinos estão migrando e militares avançam no norte

Guerra Israel soldados foguete Misto Brasil
Soldados de Israel carregam um foguete durante a guerra com o Hamas/Reprodução vídeo

Milhares de pessoas tentaram ir às escolas da ONU em busca de abrigo, mas tiveram que dormir em frente aos edifícios

Por Misto Brasil – DF

Dezenas de milhares de palestinos estão migrando para Rafah para escapar dos intensos combates em outras partes do sul da Faixa de Gaza

Um repórter da BBC em Gaza diz que a cidade não tem alimentos nem eletricidade e há grave escassez de água

Milhares de pessoas tentaram ir às escolas da ONU em busca de abrigo, mas tiveram que dormir em frente aos edifícios porque não havia lugar para elas.

Os militares israelenses estão agora profundamente em Khan Younis, uma cidade para a qual os civis no norte de Gaza foram previamente instruídos a fugir.

O secretário de Defesa do Reino Unido, Grant Shapps, que está em Israel desde quarta-feira (06), visitou o Kibutz Kfar, no sul de Israel, que foi atacado pelo Hamas em 7 de outubro.

Dizendo que um foguete foi derrubado momentos depois de ele ter ido para o kibutz, ele escreveu no X: “Tudo um forte lembrete de que uma solução sustentável de dois estados é necessária agora mais do que nunca”.

O povo judeu em Tel Aviv tem observado o início do Hanukkah, o Festival Judaico das Luzes, realizando um evento para destacar os reféns que ainda estão detidos em Gaza.

Hanukkah, ou Chanucá como também é conhecido, acontece de 7 a 15 de dezembro deste ano.

Vídeo mostra homens presos

Com os combates a decorrer em torno de Khan Younis e no norte, um vídeo circula nas redes sociais, mostrando dezenas de homens palestinianos, apenas de roupa interior, ajoelhados no chão, sendo guardados por soldados israelitas.

Acredita-se que os homens tenham sido presos em Beit Lahiya, no extremo norte da Faixa de Gaza.

Parece que eles foram instruídos a tirar os sapatos, que são vistos espalhados pela estrada.

Outras imagens mostram-nos transportados em caminhões militares. Nos meios de comunicação israelitas, os prisioneiros são descritos como combatentes do Hamas que se renderam.

A imagem final mostra os homens, amarrados e vendados, ajoelhados numa grande área de areia escavada.

O exército israelita não comentou as imagens, mas uma conhecida jornalista palestiniana, Diaa Al-Kahlout, correspondente do The New Arab, já foi identificada entre os detidos.

O Hamas atacou Israel em outubro, matando 1.200 pessoas e fazendo 240 reféns, alguns dos quais foram libertados durante uma trégua de curta duração.

Autoridades do Hamas em Gaza dizem que Israel matou mais de 17.177 pessoas em sua campanha de retaliação, incluindo cerca de 7.000 crianças

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas