Hospitais estão ficando sem suprimentos médicos em Gaza

Cidade de Gaza ataque israelense Misto Brasília
Cidade de Gaza após ataque aéreo israelense/Arquivo/Reprodução vídeo

Sem enterros adequados e sem a remoção dos cadáveres dos escombros, os surtos de doenças representarão uma ameaça

Por Misto Brasil – DF

Médicos Sem Fronteiras (MSF) pediu um cessar-fogo imediato para evitar mais mortes em Gaza e permitir a entrada de suprimentos humanitários extremamente necessários.  De acordo com a ONG internacional, os hospitais estão ficando sem suprimentos médicos.

No início desta semana, Mohammed Obeid, cirurgião de MSF em Gaza, descreveu: “Os hospitais estão inundados de pacientes. Amputações e cirurgias estão sendo realizadas sem anestesia adequada, e os necrotérios estão inundados de corpos”.

Sem enterros adequados e sem a remoção dos cadáveres dos escombros, os surtos de doenças representarão uma ameaça adicional à população da Faixa de Gaza.

O apagão total das comunicações nesta sexta-feira (27), tem limitado ainda mais a capacidade de coordenar e fornecer assistência médica e humanitária.

Em toda a Faixa de Gaza, o número de feridos que precisam de assistência médica urgente excede em muito a capacidade do sistema de saúde, que atualmente tem cerca de 3.500 leitos.

Tantas vítimas em um espaço de tempo tão curto é algo inédito, mesmo em comparação com ofensivas israelenses de grande escala anteriores.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas