Furtos em unidades de saúde do Distrito Federal estão sendo investigados

Hospital de Base DF Misto Brasil
O Iges-DF é responsável pela gestão da principal unidade hospitalar do DF, o Hospital de Base/Arquivo

Desaparecimento de peças de roupas e até equipamentos sofisticados passaram a ser comuns dentro das unidades do IgesDF

Por Misto Brasil – DF

O Tribunal de Contas do Distrito Federal deu um prazo de 15 dias para que o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IgesDF) apresente esclarecimentos sobre supostos furtos recorrentes em unidades administradas pelo órgão.

O instituto também deve informar quais medidas preventivas vem tomando para impedir essas ocorrências.

A empresa Visa Segurança Privada Ltda, que presta serviços de vigilância ostensiva armada e desarmada também deve se manifestar.

Segundo o documento da unidade, são comuns relatos de furtos em unidades, a exemplo de uma bomba de infusão e de enxovais alugados.

Em levantamento considerando apenas o período de dezembro de 2021 a maio de 2022, o IgesDF teve um prejuízo de R$ 97.864,37. Foi para indenizar a empresa responsável pelo fornecimento dos enxovais que sumiram em unidades de pronto atendimento.

Um aparelho de colonoscopia e três duodenoscópios, instrumentos destinados à visualização do interior do duodeno, teriam sido furtados no Hospital de Base.

Há possíveis falhas no controle de acesso e segurança da sala onde os dispositivos estariam armazenados; ausência de controle de uso; falta de chaves na porta da sala desses equipamentos.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas