Assessor que debochou de mulher presa pelo Hamas trabalhou com o deputado Márcio Jerry

Deputado federal Márcio Jerry
Márcio Jerry convidou Lula a morar no Maranhão pela rede social/Arquivo/Vermelho

Sayd Marcos Tenório postou nas redes sociais uma mensagem escatológica, demonstrando apoio ao grupo terrorista do Oriente Médio

Por Misto Brasília – DF

O assessor parlamentar que debochou da mulher israelense – que aparece em vídeo presa pelo grupo terrorista Hamas –, trabalha com o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA). Sayd Marcos Tenório está com o parlamentar desde a sua posse e depois recebeu um cargo de natureza especial (CNE) com salário bruto de R$ 21.096,34.

Leia – brasileiros estão entre os reféns do Hamas

Terório postou nas redes sociais o seguinte texto: “Isso é marca de merda. Se achou nas calças”, seguido de um emoji de risada. A repercussão foi imediata nas redes sociais e ampliou os ataques da direita contra a esquerda, acusada de apoiar os terroristas do Hamas.

O assessor foi secretário parlamentar de Márcio Jerry, exercendo a função de chefe de gabinete. Depois, foi gratificado com o cargo de CNE lotado numa comissão temática da Câmara, mas à disposição do deputado.

A ficha partidária do extremista que zombou de mulher sequestrada e visitou Padilha no Planalto

O parlamentar garantiu ontem (10) que exonerou o seu assessor. “Comunico ainda que por considerar extremamente grave a manifestação determinei a imediata demissão dele do quadro de minha assessoria na Câmara dos Deputados”.

Não é a primeira vez que Márcio Jerry se envolve em polêmica neste ano na Câmara dos Deputados. Ele escapou de uma punição no Conselho de Ética por importunar a deputada Júlia Zanatta (PL-SC). Um acordo colocou a denúncia no arquivo.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas