Parceria sem fronteiras entre Xi Jinping e Vladimir Putin

Xi Jinping e Vladimir Putin Misto Brasília
Xi Jinping e Vladimir Putin se encontraram na semana passada/Reprodução vídeo

Especialista analisa os paralelos em suas biografias e os interesses de Estado da Rússia e da China

O cientista político Dirk Schmidt é professor de política e economia chinesa da Universidade de Trier. Em entrevista à DW, o especialista fala nos laços e dos pontos biográficos em comum unindo os líderes de China, Xi Jinping, e da Rússia, Vladimir Putin, em sua propalada “parceria sem fronteiras“, a qual foi enfatizada mais uma vez em recente visita do governante chinês a Moscou.



Schmidt diz que Pequim considera a Rússia necessária e crucial numa ordem mundial multipolar voltada contra os EUA e que as relações entre os dois países é nutrida pelos próprios interesses de ambos os lados.

“A China está claramente seguindo seus próprios interesses e usa agora a situação na Rússia para obter gás, petróleo, carvão e recursos em geral a preços baratos”, explica o politólogo.

O especialista ressalta que Pequim tem “enorme interesse” de que a guerra na Ucrânia não termine em desvantagem para os russos. “Do ponto de vista chinês, seria um cenário de pesadelo absoluto se o governo de Putin caísse e, numa situação hipotética, a Rússia se juntasse ao Ocidente”, avalia.



“Acredito que a importância da amizade pessoal entre Putin e Xi é subestimada. A relação entre os dois países é moldada pelas convicções pessoais de seus líderes. Ambos estão ligados por uma proximidade particular, diria até amizade. Este mesmo termo foi inclusive usado durante a visita oficial. Quando eles se sentaram um de frente ao outro, Xi Jinping, que é certamente alheio ao sentimentalismo, colocou da seguinte forma: “Presidente Putin, meu grande amigo.” Foi exatamente isso que ele disse em chinês. Trata-se de uma qualidade especial e não apenas uma frase vazia”.

“Existem alguns paralelos em suas biografias: ambos são da mesma geração, com apenas alguns meses de diferença de idade. Ambos cresceram num sistema marxista-leninista. Ou seja, Putin entende a mentalidade de Xi na estrutura do Partido Comunista”.



“Por outro lado, Xi Jinping tem uma compreensão da história russa, algo que Putin sempre promove. Xi é filho de um dos colaboradores mais próximos de Mao [Tsé-tung]. Seu pai, Xi Zhongxun, era um dos principais funcionários no âmbito das relações com a Rússia. Em entrevistas, Xi relatou repetidas vezes também ter sido influenciado pela literatura russa quando criança, e que seu pai lhe trazia presentes da Rússia. Além disso, o pai de Xi Jinping, considerado extremamente pró-Rússia, foi perseguido como espião russo sob o regime de Mao na década de 1960″.

“Ele se aprofundou. Fala-se muito também em trocas de presentes nessas visitas oficiais. Sabemos que em várias delas, Xi Jinping e Putin se encontraram sozinhos. Numa dessas ocasiões, em 2019, no contexto de uma reunião da Organização para Cooperação de Xangai, Putin parabenizou Xi Jinping pelo seu aniversário e lhe presenteou com bolo e sorvete. E segundo seus círculos mais próximos, eles também prestaram visitas um ao outro em seus respectivos quartos de hotel e conversaram em particular. Isso é extremamente raro em tal contexto. Essas pessoas são muito desconfiadas. O fato de terem cultivado tanta proximidade e intimidade nos últimos dez anos é algo especial”.


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas