Rússia aceita extensão das exportações de grãos ucranianos

Mapa ocupação russa Ucrânia Misto Brasília
Detalhe do mapa da ocupação russa na Ucrânia/Arquivo

Segundo a entidade, mais da metade das exportações tiveram como destino países em desenvolvimento

A Rússia aceitou nesta segunda-feira (13) uma extensão do acordo que permite a exportação de grãos da Ucrânia a partir do Mar Negro, ainda que somente por um prazo de 60 dias. Moscou quer impor condições para renovar o pacto, considerado fundamental para impedir uma crise alimentar global.



O acordo intermediado pela ONU e pela Turquia, assinado por Moscou e Kiev em julho do ano passado, possibilitou a passagem de navios carregados de produtos agrícolas para abastecer o mercado internacional, evitando o agravamento de uma crise que ameaçava os estoques globais de alimentos.

Em novembro, o acordo que selou a chamada Iniciativa do Mar Negro foi ampliando por um prazo de 120 dias, que se encerra no dia 18 de março.

O prazo reduzido da nova ampliação foi criticado pelo ministro ucraniano da Infraestrutura, Oleksandr Kubrakov. Após as negociações, ele disse que o prazo de 60 dias “contradiz o documento assinado pela Turquia e pela ONU”.




Desde julho, em torno de 24,1 milhões de toneladas foram exportadas a partir dos portos ucranianos, em mais de 1,6 mil viagens de navios, informou a ONU. Segundo a entidade, mais da metade das exportações tiveram como destino países em desenvolvimento.

Moscou vem demonstrando frustração com o acordo, que, segundo o Kremlin, fracassou em permitir por completo as exportações russas de grãos e fertilizantes através do Mar Negro, segundo a DW.


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas