Médicos pedem o retorno da vacinação contra o HPV

Médicos EVA Brasília Misto Brasília
Médicos da diretoria do Eva estiveram em Brasília/Divulgaçào

A diretoria do Grupo Brasileiro de Tumores Ginecológicos esteve no Ministério da Saúde e com parlamentares

Por Misto Brasília – DF

Equipe de médicos do Grupo Brasileiro de Tumores Ginecológicos (EVA) se encontrou com parlamentares federais nesta semana. O objetivo foi discutir estratégias de educação e pesquisa em prevenção, diagnóstico  e acesso ao tratamento de câncer ginecológico

Os médicos também sensibilizaram os deputados para o retorno da vacinação contra HPV em ambiente escolar. A imunização teve descontinuidade no governo anterior.



Os diretores do EVA, médicos Angélica Nogueira, Andréa Gadêlha Guimarães e Glauco Baiocchi Neto, também estiveram com o diretor do Departamento de Imunização do Ministério da Saúde, infectologista Éder Gatti.

Ele disse que uma de suas prioridades é a vacina HPV e formas de ampliação da imunização no Brasil por meio de parceria do Mistério da Saúde, sociedades médicas e sociedade civil. Ele também propôs um encontro do EVA com o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) para retomada da discussão sobre vacinação na escola.



A diretoria da entidade também buscou apoio para fortalecer a campanha Setembro em Flor. Ela marca o mês de conscientização do câncer ginecológica, criada em 2020 pelo EVA e que alcançou destaque nacional.

A ação surgiu de uma carência de conhecimento da população brasileira sobre os tipos de cânceres mais comuns no aparelho reprodutor feminino: câncer de colo de útero, ovário, endométrio, vagina e vulva, que devem acometer ao menos 32 mil brasileiras em 2023.


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas