Novacap sede

Lista de investigados na operação contra a Novacap e CLDF

O esquema de desvio de dinheiro das emendas parlamentares envolve o gabinete do ex-deputado Wellington Luiz

Por Misto Brasília – DF

O principal interlocutor do esquema de manipulação de recursos públicos, que está sendo investigado na Novacap e na Câmara Legislativa, seria José Flávio de Oliveira, que foi secretário adjunto de Assuntos Legislativos na Casa Civil. A Operação Alta Conexão foi deflagrada nesta manhã com o cumprimento de 20 mandados de busca e apreensão.



Também está sendo investigado servidores do no então gabinete de Wellington Luiz, que comunicava a liberação da verba à Novacap. O ex-deputado foi eleito nas eleições de outubro e retorna à Câmara Legislativa em janeiro de 2023.

O montante do dinheiro, que teriam sido desviados com a participação de empreiteiras, não foram divulgados pelo Ministério Público do Distrito Federal.

De acordo com as informações preliminares, o dinheiro das emendas seria priorizado para empresas de plantio de grama e tapa buracos que já tinham contratos com o Executivo.



Os demais investigados são Daclimar Azevedo de Castro (ex-diretor de Urbanização da Novacap), Francisco José da Costa (ex-chefe do Departamento Financeiro da Novacap), Edson José da Conceição (Companhia Urbanizadora), Marcos Vinicius Gonçalves Ramos (ex-comissionado na CLDF, no gabinete de Wellington Luiz), Claudio Alex Domingues de Castro, (também estava lotado no gabinete do ex-deputado) e Antônio Abrão Hizim (irmão da ex-distrital Celina Leão).

Hoje pela manhã, a vice-governadora eleita disse que o irmão mora nos Estados Unidos e que não tem participação no esquema.

Também estão sendo investigados os empresários Clayton Gonçalves Sperandio e Lucio André de Novaes e Fernando Aparecido Campos Caldeira atuava em Goiânia.