Apple desiste de componente chinês para seus iPhones

Computador celular notebook
Passamos a ter uma vida paralela com as novas tecnologias/Arquivo

A Apple já havia concluído o processo para certificar a memória flash NAND 3D de 128 camadas da YMTC

A Apple suspendeu os planos de usar chips de memória da chinesa Yangtze Memory Technologies (YMTC) em seus produtos. A medida ocorre em meio à última rodada de controles de exportação dos EUA impostos contra o setor de tecnologia chinês.



As informações foram confirmadas por fontes ao portal Nikkei, que acrescentou que este é um “sinal de que a repressão de Washington está criando um efeito assustadora cadeia de suprimentos“.

A Apple já havia concluído o processo para certificar a memória flash NAND 3D de 128 camadas da YMTC para uso em iPhones quando o governo dos EUA revelou as restrições de exportação mais rígidas contra a China no início deste mês.

A memória flash NAND é um componente chave encontrado em todos os dispositivos eletrônicos, desde smartphones e computadores pessoais até servidores.



Os chips de 128 camadas da YMTC são de longe os mais avançados de um fabricante de chips chinês, embora ainda estejam uma ou duas gerações atrás de líderes de mercado como Samsung Electronics e Micron, aponta a publicação.

A Apple originalmente planejava começar a usar os chips da YMTC financiados pelo governo ainda este ano, pois são pelo menos 20% mais baratos que os de seus principais rivais. No entanto, a crescente pressão geopolítica e as críticas dos formuladores de políticas dos EUA levaram a Apple a mudar de rumo, segundo várias fontes.