Maior volume do Fundo Eleitoral foi para Leila Barros

Leila Barros campanha governo DF Misto Brasília
Leila Barros em campanha pelas ruas do DF faz selfie com eleitor/Divulgação

Candidata do PDT recebeu R$ 7,2 milhões, mais que Ibaneis, Izalci ou Leandro Grass

A candidatura da senadora Leila Barros (PDT) ao governo do Distrito Federal recebeu até hoje (27), R$ 7,2 milhões de recursos líquidos para custear a campanha eleitoral. É o maior volume entre os 11 concorrentes ao Palácio do Buriti, de acordo com o portal Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).



A maioria dos recursos contabilizados é do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, o Fundo Eleitoral, dispositivo criado pelo Congresso Nacional para financiar os candidatos às eleições proporcionais e majoritárias em todo o país. No Total, o valor corresponde a R$ 4,9 bilhões.

De acordo com as informações disponíveis para os eleitores, Leila Barros recebeu até o momento R$ 96 mil em doações de pessoas físicas. O valor também supera os demais candidatos neste item.

O governador e candidato à reeleição, Ibaneis Rocha (MDB), é o segundo com o total líquido de recursos recebidos. São R$ 6,8 milhões, dos quais R$ 22 mil de doação de pessoas físicas e R$ 349,2 mil de financiamento coletivo.

Depois, aparece o candidato do PSDB, o senador Izalci Lucas. Nas contas da justiça eleitoral, ele recebeu R$ 3,6 milhões, pouco acima de Leandro Grass. O candidato do PV ao governo recebeu R$ 2,4 milhões – incluindo R$ 27,4 mil de doações de pessoas físicas, R$ 46,4 mil de doação de candidatos e mais R$ 10,6 mil de financiamento coletivo.


Na sequência, aparece Paulo Octavio (PSD). Ele recebeu R$ 800 mil, dos quais R$ 50 mil de doações de pessoas físicas. A candidata do PSol, Keka Bagno, recebeu 532,3 mil do Fundo Eleitoral, somados R$ 4,1 mil de um fundo coletivo.

Lucas Salles, do DC, pegou R$ 217,2 mil, incluindo R$ 1,5 mil de doações de pessoas físicas. Robson Silva (PSTU) tem na conta R$ 10,9 mil, incluindo R$ 1,2 de doações. Teodoro da Cruz (PCB) recebeu R$ 4,7 mil, a maioria (R$ 3,5 mil), de pessoas físicas. Renan Arruda, ficou com R$ 3 mil.

O professor Rafael Parente (PSB), que desistiu da candidatura ao governo no final de agosto, chegou a receber R$ 598 mil do Fundo Eleitoral. Nesse valor, estão somados mais R$ 38 mil de doações de pessoas físicas.


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas