Limpeza dengue doença mosquito Misto Brasília

Dengue volta a preocupar no DF com casos graves

Dados oficiais indicam que houve um crescimento de 2% no aumento de larvas em prédios

O Índice de Infestação Predial — calculado segundo os imóveis com larvas do Aedes aegypti –, subiu 2% no Distrito Federal. O valor indica risco para a disseminação da dengue.



Segundo dados atualizados em janeiro, até o dia 25 de dezembro de 2021 foram notificados 24.983 casos, entre eles 16 graves. No mesmo período foram contabilizados 12 óbitos. Em Planaltina e Ceilândia (quatro em cada), em Riacho Fundo, Gama, Núcleo Bandeirante e no Paranoá (um em cada cidade).

Após aproximadamente 15 horas da postura, os ovos conseguem resistir a longos períodos de baixa umidade, podendo ficar até 450 dias no seco.



Campanhas de conscientização e aspersão de veneno são os caminhos básicos, mas sem resultados permanentes a curto prazo. Pesquisas com material genético e estudo do ambiente são algumas alternativas.

Há uma nova biotecnologia sustentável para combater o vetor. O Projeto Controle Natural de Vetores desenvolvido pela Forrest Brasil Tecnologia, com trabalho de cientistas brasileiros e israelenses, apresenta excelentes resultados. A empresa é uma multinacional de biotecnologia avançada que busca soluções para combater os mosquitos vetores de patógenos causadores de doenças de grande impacto para a saúde pública.