Coronavírus Misto Brasília

DF bate recorde no número de infecções desde a pandemia

Subiu também a taxa de transmissão, que é de 2,06. A boa notícia é que o número de mortes caiu

O Distrito Federal bateu hoje (11) um recorde nos novos casos da Covid-19. Foram 4.220 registros, o maior desde o início da pandemia, em março de 2020. A taxa de transmissão também não parou e nesta terça-feira ficou em 2,06.



Ontem, era de 2,01, de acordo com informações divulgadas hoje no boletim da Secretaria da Saúde. A taxa móvel de casos em duas semanas é de 1.765%, percentual que tem sido elevado por conta da variante ômicron, que se propaga muito rápido.

Com os novos casos, o número de pessoas que já foram infectadas pelo vírus chegou a 531.911. O número de mortes no período é de 11.122, mas a boa notícia é que os óbitos têm caído. Hoje, por exemplo, foram registrados duas mortes, o que representa uma queda de 50% na taxa móvel de mortes nos últimos 14 dias.

A vacinação em massa com a segunda e até a terceira dose é o principal motivo para a queda das mortes e de hospitalizações. Segundo a Secretaria da Saúde, a maioria dos pacientes em tratamento são de pessoas que não foram imunizadas contra a Covid-19.




Segundo o boletim epidemiológico fechado no início da noite, a ocupação dos leitos de UTI para os infectados pela doença na rede pública é de 74,29%. Do total de 55 leitos, 29 estavam ocupados, nove disponíveis e 20 bloqueados. Os números incluem unidades neonatais, pediátricas e adultas.

Na rede privada, até o final da manha de hoje, o percentual de ocupação era de 55,74%. Do total de 138 leitos, 68 eram usados, 56 estavam vagos e 14 bloqueados.