Celular social média Misto Brasília

Dicas para ser um social média, a profissão em alta na pandemia

Professor da área relacionou algumas sugestões para quem quer investir a sua carreira nessa atividade

A plataforma Linkedin apontou que houve um aumento de 74% nas contratações do social média no ano passado. A profissão trabalha com as redes sociais.

O professor do curso de Gestão de Redes Sociais do Iesb comenta que agora ações e estratégias também estão sendo pensadas para a internet. “Hoje em dia, a rede social da marca é muito importante, pois talvez seja um dos primeiros lugares que a pessoa terá o contato com aquela empresa. Por isso, se tornou um ponto importante”, afirma.

“Esse crescimento faz parte da evolução dos smartphones, do mundo digital e da internet chegando para todos”, reforça. Ele preparou algumas orientações sobre essa profissão.



Três mitos sobre a profissão – É bem possível fazer coisas criativas no Instagram e engajar o público. As marcas têm que gerar conteúdos que interessem às pessoas para que elas queiram seguir aquela página. Não adianta nada uma pizzaria colocar todo dia uma foto de pizza. É preciso pesquisar e trazer novidades sempre.

Social media só posta e responde pessoas na DM – Não. Muitas vezes as pessoas pensam que o social media só vai trabalhar no início do dia, publicando posts e respondendo mensagens ou comentários. Na verdade, ele tem que estar sempre antenado para fazer posts relacionados com o que está acontecendo e acompanhar as menções que fazem da página. Se as pessoas criticam ou elogiam marcando a empresa, por exemplo. Ou seja, o profissional precisa interagir, ficar atento a um meme que está em alta ou uma trend que está rolando no TikTok, por exemplo, para fazer com que a marca seja sempre atual. Ele pode também prever certas tendências, se adiantar, fazer sucesso e viralizar.



É preciso ser designer para ser social media – Um social media pode ter várias áreas de trabalho dentro de uma empresa ou agência. Ele pode ter sempre um designer a disposição ou contratar temporariamente alguém. No entanto, ele precisa entender minimamente o design para fazer stories razoáveis, posicionar letras, escolher fontes, cores que têm a ver com a marca.

Invista na carreira – Em julho de 2021, o Iesb saiu na frente e lançou um novo curso de graduação na área: Gestão de Redes Sociais, inédito no Brasil nesta modalidade. Afinal, o gerenciamento dessas plataformas exige um planejamento estratégico para que a comunicação seja mais assertiva, tenha melhor alcance e engajamento.

O curso  – é ofertado na modalidade EAD, no período de oito trimestres, ou seja, 2 anos. A graduação trabalha toda a gestão de uma rede social, com grande potencial para empresas e influenciadores digitais.