Ciro Gomes PDT Misto Brasília

Ciro faz novo ataque a Lula da Silva depois de minimizar agressões

Crítica ocorre a menos de uma semana de um encontro de emedebistas do Ceará com o ex-presidente

No 3 de outubro, depois que foi vaiado no evento do dia anterior na Avenida Paulista, em São Paulo, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), minimizou o atos de apoiadores de petistas e pediu uma trégua na oposição. Nesta segunda-feira (11), Ciro Gomes, em postagem no Twitter, com direito a vídeo e card,  fez ataque ao ex-presidente Lula da Silva (PT) e o acusou de não pedir perdão se se juntar aos que derrubaram Dilma Rousseff.

“Será que Lula da Silva tem condições de governar bem hoje em dia? Digo isso porque ele não renovou as suas ideias nem aprendeu com os seus erros. É só ver que ele está se juntando com os mesmos de sempre, incluindo aqueles que derrubaram Dilma. #NemLulaNemBolsonaro”, disse.



Chama atenção esse movimento de Ciro Gomes menos de uma semana em que o ex-presidente Lula se reuniu com emedebistas na casa do ex-senador Eunício Oliveira (MDB-CE).

A imprensa do Ceará começa a divulgar que o deputado José Guimarães (PT-CE), ex-líder em governos petista se vice-presidente nacional do PT ter avisado ao governador Camilo Santana (PT) que o partido não irá votar no candidato do PDT a sua sucessão se for o ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláúdio (PDT), reconhecido naquele estado como o preferido da família Gomes, informou a Agência Política Real.