Microempresa ideia planejamento

Estratégia e planejamento são necessários para abrir uma empresa

Especialista dá dicas para abrir um negócio e no DF é possível criar uma empresa em menos de dois dias

O Distrito Federal está entre as cinco capitais que oferecem mais agilidade para que o empreendedor possa abrir a sua empresa. Além do DF, o tempo médio de abertura é de menos de dois dias em Goiânia, Maceió, Curitiba e Natal. O Dia do Empreendedor é comemorado nesta terça-feira (05).

“Se antigamente era muito complicado abrir uma empresa, hoje é possível fazer 100% online se for uma MEI, por exemplo”, destaca o professor , Coordenador do curso de Administração do Centro Universitário Iesb, Erlano Marques Ribeiro.



O especialista explica que a abertura e o gerenciamento de um novo negócio exigem um conjunto de habilidades e conhecimentos, como entender o mercado, o público e planejar cada etapa. Uma boa administração considera também estratégias de marketing, um fluxo de caixa controlado e passa, ainda, por muita criatividade e inovação. Não há uma “receita de bolo” que garanta lucros, por isso, é preciso muito trabalho para vencer os desafios do empreendedorismo.

“O primeiro passo para abrir uma empresa é criar um plano de negócio. Nele, o interessado vai definir, de fato, em qual mercado vai atuar, o orçamento que vai dispor e assim por diante. Sem ele não dá para seguir em frente no empreendimento. Em seguida, é importante identificar se a empresa terá sócios e se será individual ou limitada. É importante ainda ter um contador. Não só pela questão fiscal, mas também normativa, pois fazer a contabilidade da própria empresa não é a melhor saída”.



Outra dica do especialista é desenvolver um bom relacionamento com os clientes e um plano de negócio bem estruturado vai ajudar neste processo. “É importante nunca parar. Sempre atualizar o planejamento, pensar no futuro, observar os resultados atuais e imaginar o que pode ser feito para melhorar. Para isso, podemos observar o ambiente externo, como também o interno, capacitar os colaboradores e melhorar o local de trabalho, seja na infraestrutura ou mesmo na aquisição de novas tecnologias. Tudo isso visando estar sempre no topo, buscando não perder clientes que achem concorrentes melhores”, orienta o professor Erlano.

A empresária de Ceilândia Sul, Carla Gomes Silva Alves, lembra que criou a empresa de estética com R$ 500 em 2009. Hoje, a empresa ocupa um andar inteiro de 100 metros quadrados, ganhou vários prêmios do Sebrae-DF e nacional, como o Prêmio Mulher de Negócios. “Com mais de 10 anos, já faturamos mais de R$ 3 milhões. Lançamos o Plano de estética inteligente, já com mais de 140 contratos fechados por mês”, contabiliza.