Senadora Simone Tebet CPI da Covid

Frase do barraco na CPI da Covid: “A senhora está totalmente descontrolada”

Sessão é encerrada com uma discussão generalizada e ministro se retira da comissão

A sessão de oitivas de hoje (21) na CPI da Covid já vinha com muitas discussões desde o início da manhã. Há pouco, foi o ápice quando o ministro da Advocacia-Geral da União, Wagner Ros´srio, disparou uma frase infeliz e machista. Ele disse que a senadora Simone Tebet (MDB-MS) estava “totalmente descontrolada”, após ela questionar com insistências sua atuação à frente da pasta na pandemia.

Wagner Rosário vinha se esquivando das perguntas e mantinha uma tática de não responder aos senadores. Após bate boca entre o depoente e senadores, o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), suspendeu a reunião.

O Misto Brasília transmitiu ao vivo a sessão da CPI da Covid – na homepage do site



A senadora Simone Tebet (MDB-MS) acusou Wagner Rosário de omissão no episódio da tentativa de compra da Covaxin. Ela afirmou que o ministro da CGU atuou como se fosse advogado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ao conceder entrevista coletiva em que negou irregularidades no contrato, que ainda era investigado pelo órgão.

“Ele [o depoente] não poderia ir numa coletiva com o ministro Queiroga e fazer uma defesa intransigente de um contrato irregular que estava em processo de investigação pela própria CGU. Lamento muito o papel que Vossa Excelência está fazendo, o desserviço para o país e com o dinheiro público. Vossa Excelência não é advogado do presidente da República ou do ministro da Saúde. Vossa Excelência não é nem um advogado na estrutura da CGU”.



Antes da suspensão da reunião, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) questionou Wagner Rosário sobre o motivo que levou a CGU a utilizar “indevidamente” a Lei de Acesso à Informação para negar ao Tribunal de Contas da União (TCU) acesso às apurações preliminares sobre as negociações entre o Ministério da Saúde e a Precisa Medicamentos para a aquisição da Covaxin. Ao responder à pergunta, o ministro disse que não decretou nenhum sigilo e que desconhece essa informação.

Segundo Wagner Rosário, o TCU não acessa dados públicos com base na Lei de Acesso à Informação. Ele também afirmou que a CGU, no âmbito do seu poder disciplinar, não é fiscalizada pelo TCU.