Ativistas fazem hoje ato contra o uso do agrotóxico na agricultura

Ativistas fazem hoje ato contra o uso do agrotóxico na agricultura

De acordo com a assessoria do Greenpeace, a atividade é mais uma tentativa de alertar à sociedade

A partir das 19 horas de hoje (15) entidades ambientais, como o Greenpeace, fazem um ato contra o agronegócio no Brasil. A mensagem “agronegócio acima de tudo, agrotóxicos acima de todos” será projetada em prédios públicos e muros em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Maceió, Recife, Belém e Belo Horizonte.

De acordo com a assessoria do Greenpeace, a atividade é mais uma tentativa de alertar à sociedade sobre os perigos do projeto de lei 6299/2002, conhecido como “PL do veneno”.  Para os ativistas, o projeto  é a “boiada” da vez da agenda antiambiental do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Se aprovado pela Câmara dos Deputados, vai flexibilizar e facilitar a liberação de fabricação e uso de agrotóxicos.



A proposta foi apresentada pelo então senador Bliaro Maggi, do Mato Grosso, um dos maiores produtores de soja do país. Ela altera a legislação sobre a pesquisa, a experimentação, a produção, a embalagem e rotulagem, o transporte, o armazenamento, a comercialização, a propaganda comercial, a utilização, a importação, a exportação, o destino final dos resíduos e embalagens, o registro, a classificação, o controle, a inspeção e a fiscalização de agrotóxicos, seus componentes e afins.