Falsário promete remédio de quimioterapia com pagamento pelo Pix

Falsário promete remédio de quimioterapia com pagamento pelo Pix

Golpe que está sendo investigado pela polícia envolve paciente do Hospital de Base

Há um novo golpe na praça, desta vez envolve remédios para quimioterapia da rede pública de saúde do Distrito Federal. A 5ª. Delegacia de Polícia investiga a extorsão praticada contra a filha de um paciente do Hospital de Base.

Um homem teria condicionado a liberação do remédio com o pagamento através do Pix. “Depois que me acalmei, tentei retornar a ligação, mas deu número de celular restrito e ninguém atendeu”, explicou Patrícia de Carvalho da Silva, que é filha de Francisco Veloso, de 70 anos.



Ela garante que não forneceu o número do celular nos seis meses que o pai faz o tratamento no hospital celular para alguma pessoa estranha durante as idas ao Hospital de Base. “Fiz amizade com uma senhora que também estava com o pai fazendo quimioterapia, mas não dei meu celular nem para ela nem pra ninguém”, afirma.

A vice-presidente do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde, Maristela Souza de Jesus, afirmou que “são totalmente gratuitos” tanto os remédios fornecidos aos pacientes quanto qualquer procedimento médico realizado no Hospital de Base, no Hospital Regional de Santa Maria e nas seis unidades de pronto atendimento (UPAS) administrados pela instituição.