Indígenas Brasília DF

Supremo nega pedido para cancelar manifestação dos indígenas

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou o pedido da União para que fosse determinado o adiamento da manifestação pública que ocorre em Brasília até o próximo sábado (28), com a participação de aproximadamente seis mil indígenas.

No pedido, apresentado nos autos da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 709, a Advocacia-Geral da União (AGU) sustentava que o evento deveria ser realizado em data futura mais prudente, em razão da pandemia do coronavírus. Subsidiariamente, requeria que a realização do evento fosse condicionada a rigorosos protocolos sanitários, segundo informou a assessoria de imprensa do STF.



A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) informou que a pretensão da União é censurar a manifestação e o exercício do direito de reunião dos indígenas, a fim de evitar críticas ao governo. Lembrou que as mesmas preocupações e exigências não são feitas em manifestações favoráveis ao governo.