Visão sistêmica do mundo de hoje

Visão sistêmica do mundo de hoje

O conceito básico nos reporta a ver e compreender o todo por meio da análise das partes

Texto de Renato Candemil

Galileu Galilei, físico, matemático e astrônomo italiano do século XVI, afirmava que: “Não se pode ensinar nada a um homem; só é possível ajudá-lo a encontrar a coisa dentro de si”, bem como “Conhecer a si próprio, é o maior saber”.

Pois bem, e o que isso tem a ver com o tema de nossa reflexão hoje?

O conceito básico de visão sistêmica nos reporta ao ver e compreender o todo por meio da análise das partes que o formam.

Do ponto de vista da organização, seria perfeitamente possível afirmar que ao olhar a empresa como um todo, poderíamos, a partir daí, facilmente identificar todos os processos e suas relações com os ambientes internos e externos da empresa, em um movimento que poderá proporcionar um melhor dinamismo nessa sistematização toda.



Mas, e saindo do clima organizacional e partindo para o mundo de hoje?

Inicialmente, é importante contextualizar o momento atual. Para isso, recorro a uma frase de Edgar Morin, pensador contemporâneo francês:
“Vivemos numa realidade multidimensional, simultaneamente econômica, psicológica, mitológica, sociológica, mas estudamos essas dimensões separadamente, e não umas em relação com as outras”.

Dito isso, vamos à nossa reflexão, que é compreender o mundo em que você está inserido a partir da visão sistêmica. Perceba que ao “conhecer a si mesmo”, ou a “encontrar a coisa dentro de si mesmo” naturalmente iremos reformular e ampliar nossos modelos mentais e, por consequência, estaremos nos preparando para uma leitura diferente e, principalmente, para um pensamento crítico mais estratégico sobre tudo o que acontece em nosso pequeno planeta.

Assim, temos que imaginar que não há como ter uma visão sistêmica do mundo sem uma certa dose de dinamismo e imprevisibilidade, bem como sem antes termos a quebra de determinados paradigmas, e aqui cito um único exemplo: Somos acostumados a pensar de forma cartesiana, onde a solução do problema é única e não direcionada para o todo, mas apenas para a área do problema.

As transformações pelas quais o mundo está passando, ainda mais em um cenário de pandemia e pós pandemia, exigirá obrigatoriamente que a leitura dos fatos e a visão de mundo ocorra de uma forma sistêmica.



Estamos vivendo tempos em que valores, crenças e, principalmente, conceitos a respeito da realidade em que estamos inseridos, estão sendo gradativamente implodidos, desnudados por novas teorias de pensamento crítico, alicerçado por uma evolução tecnológica e digital jamais imaginada.
A ciência em toda a sua complexidade vai se perdendo, se desatualizando naquilo que é ensinado, e não se presta mais a dar respostas de modo a atender as necessidades de uma sociedade, cujo pensamento caminha velozmente para o entendimento de novas concepções teóricas.

Ao entrarmos nesse novo tempo, de regeneração na forma de pensar e agir, é necessário, sem dúvida alguma estarmos preparados para uma visão de cenário e de mundo que seja cada vez mais sistêmica.

Ouso dizer que precisamos estar preparados para “o que está por vir”.

E finalizo. O autoconhecimento irá proporcionar o encurtamento da distância na compreensão da realidade como ela se apresenta hoje e teremos uma ressignificação do conceito de vida e do modo de viver. Equilíbrio com sentimentos positivos e teremos compreendido o real significado da vida. Simples assim!

Boa reflexão!