Descoberta maneira de prever a gravidade da infecção pelo coronavírus

Descoberta maneira de prever a gravidade da infecção pelo coronavírus

Cientistas descobriram que as células epiteliais sofrem grandes alterações

Cientistas nos EUA descobriram nova maneira de prever a gravidade da infecção pelo coronavírus a partir de amostras da nasofaringe. Para a realização do estudo, foram coletadas secreções da nasofaringe de 58 pacientes entre abril e setembro de 2020, no Centro Médico da Universidade do Mississipi (UMMC, na sigla em inglês), dos quais 35 estavam infectados com o SARS-CoV-2. Os resultados da pesquisa foram publicados na revista Cell.

De todas as amostras de Covid-19 e amostras-controle, os especialistas coletaram 32.871 genes entre 32.588 células, anotando 18 conjuntos correspondentes a diferentes tipos de identidade imune e epitelial.



Os autores do estudo descobriram que as células epiteliais do nariz e da garganta sofrem grandes alterações quando infectadas pelo SARS-CoV-2. Por exemplo, em pacientes com gravidade leve e moderada da Covid-19, os genes responsáveis pela resposta antiviral, especialmente aqueles estimulados pelo interferon tipo I, foram ativados nessas células.

Deste modo, os cientistas procuram agora entender as causas desta reação, bem como perceber se o problema poderá ser combatido por sprays ou gotas nasais.