Piada sobre o Holocausto provoca demissão de diretor da Olimpíada

Piada sobre o Holocausto provoca demissão de diretor da Olimpíada

Organizadores despediram Kentaro Kobayashi por uma piada feita em 1998

Hoje (22), na véspera da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos em Tóquio, os organizadores despediram seu diretor, Kentaro Kobayashi, por uma piada sobre o Holocausto como parte de uma comédia em que participou em 1998. Recentemente, o vídeo com a piada ressurgiu na mídia doméstica.

O Centro Simon Wiesenthal, uma organização judaica internacional de direitos humanos, divulgou um comunicado afirmando que associação de Kobayashi com a Olimpíada vai “insultar a memória” de seis milhões dos judeus que morreram no Holocausto.



“Eu apresento minhas profundas desculpas por causar problemas e preocupação para muitas pessoas envolvidas, bem como para os residentes de Tóquio e os japoneses em geral, quando a cerimônia de abertura está prestes a começar”, disse o chefe do comitê organizador, Seiko Hashimoto. O escândalo aconteceu em meio ao registo de novos casos da infecção pela Covid-19 na vila Olímpica.

Um total de 87 profissionais relacionados aos Jogos Olímpicos, incluindo atletas, foram testados positivos à Covid-19, o que forçou a retirada de atletas e isolamento de equipes. Além disso, as equipes da Guiné e a Coreia do Norte se recusaram a participar dos Jogos no Japão, que vão durar até 8 de agosto. A cerimônia de abertura será na sexta-feira (23), com participação de apenas 950 pessoas incluindo cerca de 15 líderes, informou a Agência Sputnik Brasil.