Senador que chamou Bolsonaro de fascista deve assumir a Casa Civil

Senador que chamou Bolsonaro de fascista deve assumir a Casa Civil

Mudança em ministérios deve acontecer na segunda-feira, segundo o próprio Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quarta-feira (21) durante entrevista à rádio Jovem Pan que fará uma “mudança ministerial” na próxima segunda-feira (26). Segundo relatos feitos à CNN, a mudança deve ocorrer na Casa Civil. “Estamos trabalhando uma mudança ministerial, provavelmente na segunda-feira”, disse o presidente.

Bolsonaro deverá nomear o senador Ciro Nogueira, presidente do Progressistas, para a Casa Civil. A mudança foi discutida em uma reunião na tarde desta terça-feira (20) no Palácio do Planalto e pode não ser a única a ocorrer.

O senador Ciro Nogueira (PP-PI) já teria aceitou o convite. Numa entrevista concedida há algum tempo ao sistema Meio Norte, do Piauí, o parlamentar disse que Bolsonaro era um fascista. Veja logo abaixo o vídeo. Caso se confirme a indicação, é mais um integrante do Centrão a participar do governo Bolsonaro. A primeira suplente de Ciro Nogueira é a sua mãe, dona Eliane Nogueira.



Nessa mexida ministerial, Bolsonaro deverá recriar o Ministério do Trabalho com o nome de Ministério do Emprego e Previdência Social. O ministro Onix Lorenzoni, atualmente na Secretaria de Governo, deverá ocupar o cargo. A Medida Provisória com esta mudança já estaria sendo preparada no Ministério da Economia, pasta onde atualmente está o Trabalho.

Segundo a blogueira Natuza Nery, a saída de Lorenzoni do Palácio do Planalto abriria vaga para Luiz Eduardo Ramos, hoje na Casa Civil. Caso se confirme – pois Bolsonaro ainda pode desistir – será a reforma ministerial mais simbólica da gestão Bolsonaro. Pela primeira vez, o Centrão comandaria um dos ministérios mais importantes do governo.