Chile Elisa Lancon Antileo Constituinte

Indígena vai presidir os trabalhos da nova constituição do Chile

Elisa Lancón foi eleita com 96 dos 155 votos. A reunião no domingo começou com tumultos

A Assembleia Constituinte chilena iniciou seus trabalhos neste domingo (04), elegendo uma representante do povo mapuche para sua presidência. A professora de Linguística da Universidade de Santiago Elisa Loncón, de 58 anos, foi eleita com 96 dos 155 votos.

“É um sonho de nossos ancestrais, e este sonho está se tornando realidade: é possível (…) refundar o Chile”, disse Loncón. Ela afirmou que trabalharia para garantir que a Constituição fizesse justiça à pluralidade do país, e que nela fossem incluídos os direitos sociais, como o direito à água e o cuidado com a “Mãe Terra”.

Mas o posicionamento entre os indígenas eleitos para escrever a constituinte, a posição não é única. Esse posicionamento pode ser observado na eleição de Elisa, segundo observou na edição de hoje do Diario Financeiro. O jornal chileno chamou a atenção para a articulação entre os mapuches, os socialistas e a Frente Ampla.

A elaboração da nova Constituição começou com tumultos neste domingo. Os membros da assembleia interromperam brevemente a sessão por causa de confrontos entre manifestantes e policiais fora do antigo prédio do parlamento. Alguns dos 155 delegados foram para as ruas e exigiram a retirada das forças especiais.