NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Bolsonaro desautoriza Queiroga sobre uso de máscara facial

Bolsonaro foi criticado diversas vezes ao longo da pandemia por circular sem máscara mesmo em eventos públicos
Jair Bolsonaro máscara
Bolsonaro coloca em risco a saúde pública ao ir contra a máscara de proteção/Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, prepara um parecer para desobrigar o uso de máscara para quem já se vacinou contra a covid-19 ou já foi infectado. A declaração foi dada nesta quinta-feira (10), em um evento em Brasília. Durante sua fala, ele foi aplaudido pelos participantes da cerimônia. Há pouco, Queiroga falou em um “estudo” em postagem de vídeo no Twitter. Atualizado às 20h03

“Acabei de conversar com o (ministro da Saúde) Queiroga e ele vai ultimar um parecer visando a desobrigar o uso de máscara por parte daqueles que já foram vacinados ou que já foram contaminados, para tirar essa… Esse símbolo que, obviamente, tem a sua utilidade, para quem está infectado”, anunciou o presidente.

Bolsonaro foi criticado diversas vezes ao longo da pandemia por circular sem máscara mesmo em eventos públicos. Avesso também ao distanciamento social, ele disse, no mesmo pronunciamento, que a quarentena é somente para quem está infectado pelo vírus, não para todo mundo.

Queiroga defendeu uma posição oposta durante seu depoimento à CPI da Covid no Senado. “No Ministério da Saúde, primeira atitude minha como ministro, senador Humberto Costa, foi editar uma portaria obrigando o uso de máscaras no Ministério da Saúde, porque nós julgamos isso importante”, afirmou Queiroga, em resposta ao senador Renan Calheiros (MDB-AL), segundo as notas taquigráficas do Senado. A portaria foi editada no dia 26 de março, três dias após a posse do ministro.

Mais noticias

Slider