NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Ex-diretores do Iges-DF são denunciados à justiça

Atos ilícitos e antieconômicos teriam contribuído para o endividamento do órgão de R$ 227 milhões
Francisco Araújo
Francisco Araújo já esteve preso por conta de outras investigações do MPDF/Arquivo/Agência Brasília

Os três ex-gestores do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF). Francisco Araújo Filho, Sérgio Luiz da Costa e Paulo Ricardo Silva foram denunciados pelo Ministério Público à justiça. Veja a íntegra da ação.

Eles são acusados de praticar atos ilícitos e antieconômicos na presidência Iges-DF, o que teria contribuído para o endividamento atual de cerca de R$ 227 milhões. A ação pede que os acusados sejam condenados a ressarcir os eventuais danos causados ao patrimônio.

Entre as irregularidades constatadas estão: alteração de documento elaborado pela área técnica da Secretaria de Saúde; contratação de pessoal sem critérios objetivos e acima do limite de gastos permitido em contrato; compras injustificadas ou com sobrepreço; falta de pagamento a fornecedores e prestadores de serviços essenciais, com prejuízo para os pacientes; e falta de transparência ativa e de prestação de contas aos órgãos de controle.

O contrato prevê, por exemplo, que o gasto com pessoal tenha o limite máximo de 70% dos repasses mensais. Em reuniões realizadas com a Prosus, no entanto, os atuais gestores sugerem que esse valor pode ter chegado a 94%.

Mais noticias

Slider