NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Nível na massa cinzenta está associada ao novo coronavírus

Pesquisa descobriu que um menor volume de massa cinzenta estava associado a um maior nível de deficiência entre pacientes com Covid-19
Coronavírus Sars-Covid-19
Há mais de 1.000 sequenciamentos genéticos do novo coronavírus já realizados/Arquivo

Pacientes infectados pelo novo coronavírus que receberam oxigenoterapia e têm febre apresentam um nível reduzido de massa cinzenta na rede frontal-temporal do cérebro, de acordo com um estudo recentemente publicado a revista Neurobiology of Stress.

A pesquisa, liderada por especialistas da Universidade Estadual da Geórgia e do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos Estados Unidos, descobriu que um menor volume de massa cinzenta nesta região do cérebro estava associado a um maior nível de deficiência entre pacientes com Covid-19, mesmo seis meses após terem recebido alta.

No estudo, os pesquisadores analisaram tomografias computadorizadas de 120 pacientes neurológicos, dos quais 58 tinham desenvolvido sintomas graves do SARS-CoV-2 e 62 não estavam infectados, pareados por idade, sexo e doença. Como resultado, descobriram “anormalidades nas imagens cerebrais” que surgiram como resultado da doença e que os pacientes com níveis mais elevados de deficiência tinham menos volume de massa cinzenta nas regiões frontais do cérebro, informou a agência Sputnik Brasil.

Mais noticias

Slider