NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Dia mais sangrento com a morte de 33 palestinos em Gaza

Israel disse hoje que sua "onda contínua de bombardeios" havia atingido nas últimas 24 horas mais de 90 alvos
Jerusalém conflitos palestinos
Conflitos violentos com morte de várias pessoas continuam na região/Arquivo/Haaretz

Sem um cessar-fogo à vista, o atual conflito entre Israel e Hamas teve neste domingo (16) seu dia mais sangrento, com a morte de 33 palestinos na Faixa de Gaza vítimas de bombardeios israelenses. O conflito começou na segunda-feira passada com hostilidades em Jerusalém e logo virou o mais intenso combate na região desde 2014. Já são 181 mortos em Gaza – incluindo mais de 50 crianças – e dez em Israel.

Israel disse na manhã deste domingo que sua “onda contínua de bombardeios” havia atingido nas últimas 24 horas mais de 90 alvos em Gaza, onde a destruição de um prédio que abriga organizações de imprensa desencadeou um clamor internacional.

O Hamas e o grupo aliado Jihad Islâmica dizem que 20 de seus combatentes foram mortos desde que os combates eclodiram na segunda-feira e que as demais mortes foram todas civis. Israel afirma que o número real de não civis mortos é muito superior. (Da DW)

Mais noticias

Slider