NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Senado dos EUA aprova plano de US$ 1,8 trilhão para ajustar economia

O pacote de ajuda Inclui novos pagamentos diretos de R$ 7,9 mil aos contribuintes, uma espécie de auxílio emergencial
Democrata Joe Biden
É o primeiro grande projeto de Biden aprovado após a sua recente posse/Arquivo/Sapo

O Senado dos Estados Unidos aprovou neste sábado (06) um pacote de estímulo de US$ 1,9 trilhão para relançar a economia americana, naquela que é a primeira vitória legislativa do presidente Joe Biden. O plano traz mudanças em relação ao texto aprovado na semana passada pela Câmara, tendo que, por isso, voltar à Casa antes de ser sancionado por Biden. O plano foi aprovado após horas de debate, negociações frenéticas e uma maratona de votos, apenas pelos senadores democratas, por 50 votos contra 49.

O pacote financeiro, o terceiro aprovado nos EUA desde o início da pandemia de Covid-19, há um ano, inclui novos pagamentos diretos de US$ 1,4 mil (cerca de R$ 7,9 mil) aos contribuintes com rendimentos inferiores a US$ 80 mil por ano (R$ 455 mil), mais fundos para os governos locais e estatais, compra de vacinas e reabertura de escolas.

Esse é o primeiro projeto impulsionado pelo governo Biden. Chamado de “Plano de resgate americano”, o pacote de ajuda inclui 415 bilhões de dólares para impulsionar a resposta ao coronavírus e a vacinação contra a covid-19, cerca de US$ 1 trilhão em alívio direto às famílias, e cerca de US$ 440 bilhões para pequenas empresas e comunidades particularmente atingidas pela pandemia.

O pacote de estímulo econômico é aprovado pelo Senado em meio a sinais de uma potencial reviravolta na progressão da pandemia. O fornecimento de vacinas está crescendo, as mortes e o número de casos diminuíram, mas continuam elevados. A taxa de emprego cresceu no mês passado, embora a economia continue com 10 milhões de empregos a menos em comparação com os níveis pré-pandemia. (Da DW)

Mais noticias

Slider