NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Volta especulação em torno da saída do presidente do Banco do Brasil

André Brandão já enfrentava uma situação bastante delicada desde o início do ano, quando começou a reestruturação do banco
Executivo André Brandão
Brandão estava na corda-bamba desde o início do ano/Agência Brasil)

A possível mudança de comando do Banco do Brasil voltou de vez ao radar dos investidores na sequência da saída abrupta de Roberto Castello Branco do comando da Petrobras. Na última sexta-feira, as ações do BB caíram quase 5% com a notícia de que André Brandão, presidente do banco estatal, teria colocado o cargo à disposição do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo informações do jornal O Globo, Brandão teve uma reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, quando manifestou o desconforto em permanecer no cargo, depois dos rumores de que Bolsonaro queria substitui-lo.

Brandão já enfrentava uma situação bastante delicada desde o início do ano, quando anunciou um plano de reestruturação do banco envolvendo fechamento de agências do banco e um plano de demissão voluntária que desagradou o presidente Jair Bolsonaro. O presidente, assim, buscou forçar uma demissão do executivo, bem avaliado pelo mercado. Contudo, Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central,conseguiu convencer Bolsonaro a não tirá-lo do cargo.

Na última semana, o BB negou que houve pedido de renúncia por parte de Brandão – e voltou a fazer esclarecimentos sobre o tema na véspera, de acordo com o Infomoney.

Mais noticias

Slider