NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Justiça do Trabalho proíbe BB de cortar benefícios dos caixas

Decisão é da 6ª Vara do Trabalho de Brasília, que analisou um pedido da Contraf. O fim da gratificação está no plano de reestruturação
Banco do Brasil sede
Banco do Brasil anunciou que vai desligar 5,5 mil funcionários que entraram no programa voluntário/Arquivo

O Banco do Brasil não pode retirar a função e a gratificação dos caixas executivos. A decisão do juiz da 6ª Vara do Trabalho de Brasília, Antonio Umberto de Souza Júnior, foi anunciada hoje (19) e atende a uma tutela de urgência da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf)

O corte desses benefícios está previsto no Plano de Reestruturação divulgado pela instituição. A decisão vale até o julgamento final da Ação Civil Pública (ACP) ajuizada pela confederação. O plano de reestruturação prevê o fechamento e transformação de agências, postos e unidades de negócio e programas de demissão incentivada para redução de 5 mil empregos.

O BB teria anunciado a extinção dos cargos de caixa executivo, migrando todos os caixas executivos atuais para o cargo originário de escriturário, recebendo gratificação apenas nos dias de atuação em tal função de caixa. Mas, conforme a confederação, a função e a gratificação de caixa executivo são asseguradas por norma interna e por cláusula do acordo coletivo vigente, a expirar em agosto de 2022.

 

Mais noticias

Slider