NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Plenário da Câmara deve manter a prisão de deputado bolsonarista

O presidente e seus assessores orientaram ontem que a bancada bolsonarista fique quieta nos comentários sobre a prisão
Deputado Daniel Silveira
Silveira estava preso na PM e agora cumpre a prisão domiciliar/Arquivo/Agência Câmara

O plenário da Câmara dos Deputados deverá manter a prisão determinada pelo Supremo Tribunal Federal contra o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ). Essa possibilidade foi comentada hoje (18) pela manhã entre o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL) e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Os dois se encontraram logo cedo.

O presidente e seus assessores orientaram ontem que a bancada bolsonarista fique quieta nos comentários sobre a prisão do parlamentar fluminense. Os parlamentares aliados do presidente fazem uma cruzada contra os ministros do Supremo. Esses deputados também têm feito declarações a favor da intervenção militar e de um regime totalitário.

A manutenção da decisão do STF pelo plenário foi comentada pela jornalista Mônica Bérgamo. A notícia também foi publicada pelo colunista de o Globo, Lauro Jardim. De acordo com ele, a cúpula da Câmara está trabalhando para que os deputados mantenham Daniel Silveira preso. Líderes passaram a pressionar as bancadas para que aceitem votar pela manutenção da prisão. Todos enfrentam processos no STF e temem se queimar perante o tribunal.

Ontem, a Mesa Diretoria determinou a instalação imediata do Conselho de Ética, mas ainda não foi definida a data. A prisão de Daniel Silveira dividiu também a direção nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Uma parte considera a prisão ilegal e a outra tem motivos para entender que a detenção tem legitimidade constitucional. Uma nota seria divulgada ontem, mas o texto acabou suspenso pelas divergências.

Mais noticias

Slider