NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Pandemia derruba venda de cachaça brasileira para 70 países

Setor aposta numa retomada das vendas para o exterior. Alemanha e França passaram a consumir mais o destilado
Cachaça brasileira
Produtores têm investido na venda de cachaça para outros países/Divulgação/Shutterstock

Os europeus passaram a beber mais a cachaça brasileira em 2020, segundo informou o Instituto Brasileiro da Cachaça a partir de dados do Comex Stat. França e Alemanha se destacaram entre os 70 países que compram o produto, mas de uma maneira geral, houve uma queda de 23,9% na quantidade de litros exportados se comparados com 2019.

O Brasil exportou 5,57 milhões de litros da bebida em 2020, número 23,9% menor do que em 2019, quando foram vendidos 7,33 milhões de litros. Esse volume representou um faturamento para o setor de US$ 9,5 milhões em 2020 – 34,8% menor do que os US$ 14,6 milhões do ano anterior, refletindo as dificuldades enfrentadas por vários setores da economia devido à pandemia.

O Instituto aposta no aquecimento das vendas com a renovação do convênio do projeto “Cachaça: Taste the New, Taste Brasil” com Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), que fortalece a promoção do setor. “A renovação e continuidade do projeto desenvolvido em parceria pelo Ibrac e pela Apex-Brasil tem o objetivo de consolidar o reconhecimento da bebida no mercado externo como um destilado genuinamente brasileiro e de qualidade internacionalmente competitiva”, disse o diretor do Ibrac, Carlos Lima.

Mais noticias

Slider