NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Com atraso de cinco meses, hospital de campanha é inaugurado

Ceilândia passa a contar com um reforço a partir de hoje no tratamento a pacientes com a Covid-19
Hospital de Campanha de Ceilândia DF
Detalhe do Hospital de Campanha de Ceilândia que será aberto nesta quinta-feira/Arquivo/Agência Brasília

Depois de cinco meses da promessa de entregar a obra, será inaugurado nesta manhã de quinta-feira (21) o Hospital de Campanha de Ceilândia. A estrutura física foi concluída em novembro, mas faltava o acabamento que hoje ainda estava ainda sendo concluído. Ceilândia é a região administrativa com mais casos e mortes provocadas pela doença viral.

A Secretaria da Saúde não informou, mas 20 pacientes com a Covid-19 estariam sendo atendidos no local desde ontem. A previsão é que o novo hospital fosse equipado até 15 de dezembro.

“Todos os equipamentos que serão instalados no Hospital de Campanha de Ceilândia são oriundos do Hospital de Campanha do Mané Garrincha. Estes equipamentos, inclusive, já estão sob a responsabilidade da Superintendência da Região Oeste”, afirmou no ano passado o secretário adjunto de Assistência, Petrus Sanchez.

O hospital foi construído na QNN 27 e vai comportar 60 leitos, sendo 20 de suporte respiratório e 40 de enfermaria. O valor total investido foi de R$ 10,4 milhões. A nova unidade hospitalar está em uma área de aproximadamente 22.900 metros quadrados e fica ao lado da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ceilândia.

O governo distrital informou em 2020, que depois que o Hospital de Campanha de Ceilândia for inaugurado, receberá somente casos de pacientes com Covid-19. Em contrapartida, o Hospital Acoplado ao HRC será desativado e após uma ação de limpeza e desinfecção de, pelo menos dois dias, será utilizado para ampliar o atendimento aos pacientes da emergência da Clínica Médica do Hospital Regional de Ceilândia.

Mais noticias

Slider