NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Bolsonaro diz que nenhum ministro está na marca do pênalti

Durante a última semana, o ministro da Economia, Paulo Guedes, andou divergindo do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto
Presidente Jair Bolsonaro
Bolsonaro não mostrou entusiasmo com o início da campanha de vacinação contra a Covid/Arquivo/Divulgação/PR

O presidente Jair Bolsonaro disse neste domingo ninguém no seu governo está na “marca do pênalti“ após especulações nos últimos dias envolvendo ministros. “Lá (em Brasília) por enquanto não tem ninguém na marca do pênalti não. Não tem ninguém na marca do pênalti , está ok?”, disse Bolsonaro quando questionado pela Reuters.

“Há três semanas vocês (da imprensa) demitiram o Heleno e botaram na embaixada da França. Heleno veio falar… ‘logo na França? Bota em Bahamas’“, acrescentou Bolsonaro, referindo-se ao ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). O presidente francês, Emmanuel Macron, é desafeto de Bolsonaro. Durante a última semana, o ministro da Economia, Paulo Guedes, andou divergindo do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, sobre o ritmo das reformas estruturais. Antes, os atritos eram com a ala do governo que seria favorável a uma flexibilização dos gastos e possibilidade de se furar o teto de gastos.

E sem apresentar evidências, que provavelmente houve fraude nas eleições norte-americanas, mas acrescentou não saber se as irregularidades foram suficientes para garantir a vitória do democrata Joe Biden.

“Houve indícios de fraude“, disse ele em um tumultuada entrevista de meia hora na porta da escola onde votou. “Eu tenho minhas fontes e elas dizem que teve muita fraude lá, e se se foi suficiente para mudar o resultado eu não sei”, acrescentou. Desde o dia da votação, em 3 de novembro, Trump tem afirmado, sem apresentar evidências, que houve fraudes nas eleições. Biden foi declarado vencedor da disputa no dia 7.

Mais noticias

Slider