NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

BRB tem lucro no trimestre e inadimplência se mantém estável

O presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, disse que o banco conseguiu ter uma atuação relevante na mitigação da crise provocada pela Covid-19
presidente do Banco do Brasília Paulo Henrique Costa
Paulo Henrique está animado com o desempenho do BRB no trimestre/Arquivo/Divulgação

O Banco de Brasília alcançou lucro líquido recorrente de R$ 113,5 milhões no terceiro trimestre de 2020, crescimento de 15,8% em relação ao segundo trimestre do ano. Em nove meses, o lucro líquido recorrente registrado foi de R$ 319 milhões, aumento de 12,8% na comparação com o mesmo período de 2019, segundo informou a assessoria do BRB.

O aumento do lucro líquido recorrente foi gerado pelo crescimento do nível de negócios, expansão da carteira de crédito, ampliação da margem financeira, maior relacionamento com os clientes e melhora na eficiência operacional.

Segundo o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, o terceiro trimestre representa um marco para o Banco.  “Além do crescimento dos negócios e da melhoria da eficiência operacional, conseguimos ter uma atuação relevante na mitigação da crise provocada pela Covid-19, com a prorrogação das condições especiais do programa Supera-DF.

A inadimplência encerrou o terceiro semestre de 2020 em 1,57%, mantendo-se estável em relação ao segundo trimestre de 2020 e apresentando queda de 0,4 p.p. em relação ao mesmo período de 2019. Ela permanece abaixo da média de mercado, de 2,4%. Os ratings de menor risco AA-C aumentaram a sua participação na carteira para 95,4% em setembro, elevação de 0,3 p.p em relação ao trimestre anterior.

Mais noticias

Slider