NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Bolsa brasileira deve fechar no negativo no mês de outubro

A cautela antes da eleição presidencial norte-americana corroborou o viés mais defensivo dos investidores no mercado financeiro
Bolsa de Valores
Desempenho fraco vem em razão das preocupações pelo avanço do coronavírus e eleições norte-americanas/Arquivo

Preocupações com o crescimento dos casos de Covid-19 na Europa e nos Estados Unidos fizeram o Ibovespa abandonar a recuperação verificada nas primeiras semanas de outubro e caminhar para um fechamento negativo no mês, em meio a temores de que novos “lockdowns” afetem a retomada da economia global.

A cautela antes da eleição presidencial norte-americana corroborou o viés mais defensivo. Apesar de pesquisas apontarem Joe Biden como favorito, a reeleição de Donald Trump não é descartada, assim como agentes financeiros temem um desfecho judicial no caso de um resultado muito apertado.

No pano de fundo, estão expectativas sobre mais estímulos fiscais para a maior economia do mundo, que ainda não vieram, na visão de muitos no mercado, em razão da disputa. Em meio a esse cenário, agentes financeiros no mercado brasileiro repercutiram uma bateria de resultados corporativos do segundo trimestre, com muitos ainda refletindo os efeitos da crise desencadeada pelo Covid-19, mas com a pior fase, aparentemente, tendo ficado para trás.

O comportamento dos preços no país também voltou ao radar. O Banco Central reconheceu uma pressão inflacionária mais forte no curto prazo, mas manteve sua mensagem de orientação futura (forward guidance) e a porta aberta para eventual corte nos juros à frente, enquanto manteve a Selic a 2%, segundo informou a Reuters.

Mais noticias

Slider